Revista Casa Vogue

Brotada e Bordada

Consumo consciente e apuro estético andam juntos na casa que Cris Dios e Itamar Cechetto ergueram no nordeste do país. Inserida na natureza, pensada em cada detalhe, é como se ela tivesse crescido junto com o imponente mandacaru, o primeiro morador do terreno.

Matéria da Casa Vogue na edição de março de 2018
Por Cristina Dantas (texto), Adriana Frattni (estilo) e Filippo Bamberghi (fotos)

Casa Vogue

Revista Elle

True Collors

Seus fios voltaram das férias de verão ressecados, desbotados, quebradiços ou sensíveis? Vogue entrega aqui a solução

Matéria da Elle na edição de março de 2018
Por Lila Guimarães

True Collors - Elle

True Collors - Elle

True Collors - Elle

Vogue Brasil

S.O.S cabelos

Seus fios voltaram das férias de verão ressecados, desbotados, quebradiços ou sensíveis? Vogue entrega aqui a solução

Matéria da Vogue na edição de fevereiro de 2018
Por Juliana Vaz

Seus fios voltaram das férias de verão ressecados, desbotados, quebradiços ou sensíveis? - Vogue Brasil

Bem Paraná

Arlindo Grund, do “Esquadrão da Moda”, fala sobre seus cuidados e sobre livro recém-lançado

Top passou o dia fazendo tratamentos capilares no Laces, em São Paulo

Matéria da Bem Paraná na edição de 02 de fevereiro de 2018
Por Folhapress

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Vaidoso desde sempre. É assim que Arlindo Grund, 43, se define. “Ao contrário de outras crianças, quando pequeno, eu fazia manha não quando me obrigavam a experimentar roupa, e sim quando compravam alguma peça sem me deixar provar!” O que pouca gente sabe é que, além de fashion expert, o apresentador do programa “Esquadrão da Moda” (SBT), e do ainda inédito “A Roupa Ideal” (que estreia em abril, no canal Sony), também adora um bom ritual de cuidados com a pele ou com o cabelo. Dias atrás, nos encontramos para uma tarde de café, docinhos e conversas sobre esse seu lado menos conhecido, o de apaixonado por beleza. Confira as dicas de Arlindo e aproveite para saber mais sobre seu novo livro “As Armadilhas da Moda”, lançado há pouco mais de um mês. – Qual é a sua primeira lembrança relacionada à beleza? Arlindo Grund – A de ficar admirando minha avó se maquiar em frente ao espelho. Ficava encantado pelo ritual todo e pensava que gostaria muito de, ao virar adulto, poder me cuidar também. O sonho acabou virando realidade, não é? Nem fala! Hoje há tantos produtos e tratamentos disponíveis — e, o melhor, para todos os gêneros– que acabo experimentando muita coisa interessante. Mas tenho limite, gosto de uma beleza mais natural. Até para gravar, momento em que, na TV, a tradição é passar muita maquiagem, prefiro pegar leve. O resultado na tela fica muito mais agradável de se ver. Mas a pele precisa estar bem cuidada para ficar bem no vídeo. O que você faz para manter a sua? Um hábito que tenho desde adolescente é o de passar máscara facial com frequência. Naquela época, era uma receita caseira, com clara de ovo. Hoje, vou de fórmulas prontas ou manipuladas, como uma com partículas de ouro, receitada pela minha dermatologista, Carla Góes. No dia a dia, limpo com um sabonete mousse manipulado, passo um hidratante revigorante da Guerlain e aplico um gel para a área dos olhos da Recipe for Men, grife sueca que tem vários produtos bacanas desenvolvidos para a pele masculina. Depois, aplico uma base com filtro solar para encarar as gravações do dia. Quando estou de folga, dispenso a base e vou de hidratante facial da Recipe for Men ou da Clinique, outra marca de beleza da qual gosto bastante. A linha para homens deles é ótima! E tratamentos em consultório, faz algum? Minha dermatologista faz aplicações pontuais de toxina botulínica para suavizar algumas linhas em minha testa, mas com sutileza suficiente para não congelar a expressão. Acho horrível quando isso acontece. Também agendo sessões de laser periódicas para estimular a produção de colágeno. Gosto muito dos resultados que esse tipo de tratamento proporciona, a pele ganha firmeza e os contornos do rosto ficam mais marcados. Minha aparência é importante em minha profissão, por isso acho melhor fazer uma manutenção contínua do que, daqui a alguns anos, precisar encarar uma plástica. Essa filosofia também vale para o corpo? Tem que valer, né? Mas não é um sacrifício cuidar do corpo, eu me exercício com prazer. Quatro vezes por semana bato ponto na musculação, caminho ou corro todo santo dia e ainda faço muay thai e pilates. Ah, e no sábado tenho aula de dança! Gosto de me movimentar, de me sentir ativo. Se não me pratico nenhuma atividade, fico até de mal humor. Sem falar que toda essa agitação me libera para comer sem culpa doces e brigadeiros, exatamente como estamos fazendo agora! Por falar em comida… faz dieta? Não, mas presto atenção no que coloco no prato. Tenho uma nutricionista que me acompanha e ajuda a avaliar se estou me alimentando direito, se preciso privilegiar este ou aquele tipo de comida. E a cada três horas faço uma refeição ou lanchinho. É uma medida bem importante para quem quer manter a forma. Adoro seu cabelo, tem muito estilo! E dele, como você cuida? Que bom que você gosta! Vou contar para o Evandro (Ângelo, do salão CKamura), ele vai adorar saber. Quem corta há 17 anos é ele, e o look atual é mais comprido, permite variar na modelagem. Uso um pouco de spray na hora de estilizar. E, sim, dos fios eu também cuido bastante. Para lavar e tratar o couro cabeludo, venho usando uma linha de produtos bem nova, chamada Takae Sasaki, e também os produtos do cabeleireiro Marco Antônio de Biaggi -os da coleção M.A.B Hidra Control. Depois, passo um óleo de argan da marca Cris Dios Organics, que é bem leve e deixa o cabelo macio e com brilho. No próprio salão da Cris, o Laces and Hair, faço um ritual mensal de limpeza do couro cabeludo. Tudo isso junto ajuda a manter os fios mais fortes e saudáveis.Quase me esqueço, sou fã das ampolas de tratamento capilar. Tem uma da marca Elsève que já se tornou indispensável nas temporadas de praia. Aplico a cada dois dias para recuperar o cabelo do ressecamento causado pelo sol e pelo mar. Para terminar: ouvi de fontes seguras que você é louco por perfumes… Sou mesmo. Não tem nada melhor do que estar perto alguém perfumado na medida certa, não acha? Uso fragrâncias e também consumo muito aqueles produtos que são extensão de linha, como hidratantes corporais, óleos e itens para fazer a barba, que tem o mesmo aroma de um perfume bacana. Jo Malone London, Aqua di Parma e Penhaligon são minhas grifes favoritas. Gostaria que você comentasse sobre o livro que está lançando O título “As Armadilhas da Moda” já adianta bem o que o livro propõe. Quis ajudar as pessoas a se libertarem daqueles conceitos que parecem ser regra, mas que acabam as aprisionando. Jeans, por exemplo, não é para todo momento não mesmo que muita gente diga que ele é versátil a esse ponto. E você não precisa se espremer toda em uma roupa 38 para parecer mais magra vai ficar muito melhor em uma numeração maior que valorize o corpo que tem. Fiz uma lista imensa de armadilhas como essas, que acabam levando as pessoas a se vestirem de uma forma inadequada, e mostro como contorná-las e montar um guarda-roupa que combine com seu estilo e realce o que tem de melhor. E falo um pouquinho de beleza, claro. Não podia perder a oportunidade. AS ARMADILHAS DA MODA AUTOR EDITORA Academia QUANTO R$ 40 (pág. 192)

Estadão

A beleza da sustentabilidade: indústria de cosméticos se reformula para produzir de maneira mais verde

Dos tratamentos capilares do momento às clínicas de estética e spas mais disputados, um roteiro completo de beauté bem-estar

Matéria do Estadão na edição de 29 janeiro de 2018
Por Amcham Brasil

Compostos químicos altamente poluentes ou com microplásticos, excesso de embalagens, matéria-prima extraída de maneira irresponsável ou através de trabalho escravo. Esse é o lado ‘feio’ da indústria cosmética, contraditório ao seu propósito de oferecer beleza e bem-estar aos consumidores. Uma das indústrias mais poderosas do mundo, que cresceu cerca de 5% em 2016, segundo o Euromonitor International, enfrenta desafios grandes na migração para um modo de ser e produzir de maneira mais sustentável.

A boa notícia é que o crescimento de marcas verdes nesse segmento mostra a tendência forte de mudança. Além do menor impacto ambiental, consumidores buscam produtos mais saudáveis para a pele e cabelos. A preferência por ingredientes naturais, vegetais e embalagens de refil são algumas oportunidades na indústria, segundo Keyvan Macedo, gerente de Sustentabilidade da Natura. Internacionalmente reconhecida por seu modelo de negócios, inclusive no Índice Dow Jones de Sustentabilidade, a empresa enxerga nichos de soluções que se complementam e ajudam nessa construção.

Os fatores chave, segundo Macedo, são os esforços em tornar processos mais verdes, com menos emissão de gases do efeito estufa, geração de resíduo, redução e reutilização de água. Alguns exemplos são, por exemplo, trabalhar a reformulação de produtos pós-banho. Um creme de pentear que tem uma ação mais rápida, com menor tempo de aplicação, pode ajudar a reduzir o consumo de água no chuveiro. Trocar máquinas e caldeiras por modelos mais eficientes, a fabricação de processos a frio, fórmulas com menos ingredientes e uso de plástico, plástico verde e vidro reciclado para embalagens. Diversas linhas também trabalham com o refil, o que diminui a necessidade de fabricação de novas embalagens.

Há também o desafio de engajar a parcela de consumidores que ainda não tem tanto contato com o universo verde. “Sabemos que ele anda é muito focado em preço, mas quando você entrega um pacote de soluções de produtos eficientes e com diferencial de sustentabilidade, a proposta de valor acaba sendo bem aceita”, pontua.

Coloração para cabelo à base de plantas

Nesse mercado, não há espaço apenas para grandes marcas. Um exemplo disso é Laces and Hair, salão de beleza de São Paulo. Após cinco anos de investimento, o empreendimento lançou o primeiro produto de coloração de cabelo 100% natural no país. O produto é fruto de uma combinação de ervas, caules, raízes e flores da Índia, que são processados na França e chegam ao salão para colorir, preservar e regenerar os fios danificados. A inspiração foi a própria natureza, como relata Cris Dios, proprietária da empresa. Observando a coloração natural das flores, ela perguntou-se se era possível usar parte dessas propriedades no cabelo.
“A coloração tradicional pode até ter um componente natural, mas em uma porcentagem bem pequena, geralmente é feita com pigmentos sintéticos, amônia ou algum outro dilatador químico que faz a reação de oxidação do cabelo para transformá-lo. Na coloração vegetal, apesar do resultado que a cliente busca também ser a cor, o principal foco também é devolver saúde [aos fios]”, detalha Dios. Por sua composição, o produto é biodegradável e, portanto, não polui a água – ao contrário das tintas tradicionais, que tem uma grande variedade de produtos químicos sintéticos nocivos.

O processo de coloração também é diferente. Não é necessário usar água oxigenada, o que o torna mais lento. Após a aplicação da tinta, misturada com água, o cabelo é lavado e pelas próximas 48h não é permitido lavar os cabelos. É nesse período que a pigmentação vai aparecendo e se fixando. “A reação do cabelo com o oxigênio do ar que vai revelar o pigmento escolhido: uma reação como acontece na natureza, relacionada ao tempo e ao ar. Esse tempo é a pausa necessária para o oxigênio interagir”, relata Dios. A tinta foi reconhecida como um case de sucesso e recebeu o Prêmio Eco de sustentabilidade em 2017.

Itamar Cechetto, CEO da Laces, enxerga que o produto tem relação com a filosofia do salão de beleza gradual e com conexão. E o momento é propício para isso: ele lembra que a oferta de fornecedores com matérias-primas orgânicas e mais naturais é muito maior do que há alguns anos. Ele lembra ainda que a concessão de hábito do consumidor é essencial para a transição da beleza mais verde. “Existem alternativas e soluções. O grande aliado é que recentemente virou tendência apresentar o consumo consciente no seu estilo de vida. E é o papel da marca investir nisso, aumentar recursos que trazem esse pacote de sustentabilidade”, relata. Processos alternativos, como a reutilização de aplicadores de tinta ou mesmo do reuso de água de chuva nas lavagens são outras ações que o salão busca implementar.

Atenção ao green washing

Um último alerta de Cechetto é o cuidado com o green washing – ou seja, marcas que propagam ideais de sustentabilidade, mas que vendem um produto que não cumpre o que é anunciado. “O risco em cosmético é que pode ter um rótulo que vende uma ideia e a composição não ser bem aquilo. Por mais que a Anvisa busque trabalhar arduamente para que isso não aconteça, isso ainda existe. Se alguém fala que tem uma composição verde e está oferendo a um preço extremamente baixo, desconfie”, alerta. Dios aposta que, quando mais consciência no momento de compra, a tendência é que os preços caiam e haja ainda mais acesso a esse mercado: “No futuro, temos uma propensão a cosméticos mais sérios e funcionais, alimentos para a pele e cabelo e nutrição de verdade. A pessoa vai realmente consumir algo que ela vai usar para solucionar um problema. Isso será uma mudança de paradigma de uma beleza que vai de vazia para mais conteúdo”.

Vogue Brasil

Mapa da Beleza

Dos tratamentos capilares do momento às clínicas de estética e spas mais disputados, um roteiro completo de beauté bem-estar

São Paulo
BATE CABELO

Matéria da Vogue na edição de janeiro de 2018

Dos tratamentos capilares do momento às clínicas de estética e spas mais disputados, um roteiro completo de beauté bem-estar - Vogue

Dos tratamentos capilares do momento às clínicas de estética e spas mais disputados, um roteiro completo de beauté bem-estar - Vogue

Dos tratamentos capilares do momento às clínicas de estética e spas mais disputados, um roteiro completo de beauté bem-estar - Vogue

Vogue Brasil

Chá de salão: a primeira parada de Alessandra Ambrosio no Brasil?

Top passou o dia fazendo tratamentos capilares no Laces, em São Paulo

Matéria da Vogue na edição 20 de dezembro de 2017
Por Matheus Mazzafera

Alessandra Ambrosio já está entre nós. Presença certa no Réveillon brasileiro, a top aterrissou em São Paulo esta semana, a tempo da maratona de festividades do fim de ano. A primeira parada da modelo na capital paulita? O salão!
A mãe de Anja e Noah passou a tarde de terça-feira (19.12) tratando os cabelos no Lace and Hair, salão queridinho das famosas, fashionistas e bem nascidas e expert em tratamentos naturais para a saúde capilar. Por lá, a top fez os tratamentos multivitaminas e bordado, para ficar preparada para bater os cabelos no Ano-Novo. Vogue tem cliques exclusivos da beldade por lá – confira nesta página!

Chá de salão: a primeira parada de Alessandra Ambrosio no Brasil? - Vogue Brasil

Constance Zahn

Brunch com noivas no Laces and Hair

Matéria da Constance Zahn na edição 14 de dezembro de 2017

Na última semana, tivemos um delicioso brunch com noivas no Laces and Hair! Postamos todos os detalhes no Instagram (@constancezahn), mas vale a pena mostrar mais um pouquinho com as fotos oficiais feitas pela Produtora 7.
Durante o evento, conversamos sobre os preparativos do casamento (é claro!!) e as noivas convidadas puderam experimentar o famoso tratamento multivitaminas do Laces and Hair. Cris Dios, que comanda o espaço, também apresentou o Almost Married, um dia especial que as noivas podem ter com mães e madrinhas para cuidar dos cabelos e já se preparar para o grande dia!

Brunch com noivas no Laces and Hair - Constance Zahn

Brunch com noivas no Laces and Hair - Constance Zahn

Brunch com noivas no Laces and Hair - Constance Zahn

Valeria Oliver Weddings preparou um bolo (lindo e delicioso!) para deixar o brunch ainda mais gostoso:

Brunch com noivas no Laces and Hair - Constance Zahn

Os mimos para as nossas convidadas: a Revista Constance Zahn Nr. 5 (à venda aqui!), a água de enxágue do Laces and Hair e uma linda caixinha de doces de Carol Melo:

Brunch com noivas no Laces and Hair - Constance Zahn

Brunch com noivas no Laces and Hair - Constance Zahn

Brunch com noivas no Laces and Hair - Constance Zahn

Brunch com noivas no Laces and Hair - Constance Zahn

Brunch com noivas no Laces and Hair - Constance Zahn

Brunch com noivas no Laces and Hair - Constance Zahn

Brunch com noivas no Laces and Hair - Constance Zahn

Nossas convidadas:
Brunch com noivas no Laces and Hair - Constance Zahn

Transition Consciousness

Laces win premio eco sustainability award for their natural hair colours

Matéria do Transition Consciousness na edição 16 de dezembro de 2017
Por Simon Robinson

Laces is a Brazilian network of hair spas based in São Paulo which was created with the mission of promoting the natural health of hair. Their visionary approach to natural and organic hair care has resulted in an approach to the design of hair salons and a customer experience which is so exceptional that Maria and I decided to include an interview with Cris Dios, the founder of Laces, for our new book Customer Experiences with Soul.

Laces win premio eco sustainability award for their natural hair colours - Transition Consciousness

This week Laces won the highly prestigious Premio Eco® award, the most highly-regarded sustainability award in Brazil, which is organised by Amcham, the American Chamber of Commerce and the newspaper Estadão. Launched in 1982, the Premio Eco® Award was a pioneer in recognising companies which adopted socially responsible practices, leading to a rich reflection on sustainable business development in Brazil. The award was created with the purpose of making it an instrument of corporate commitment to social development.

Laces win premio eco sustainability award for their natural hair colours - Transition Consciousness

Laces won the prize in the products and services category for launching Brazil’s first range of 100 percent natural hair colour solutions. Following her years of study and research, Cris was able to create the new line, Coloração Vegetal LCS. As well as nourishing hair fibres without fading them, they are an excellent solution for people who suffer allergic reactions to products containing chemicals. The ingredients of the company’s new natural hair dyes come from India, while the technical solutions came from the French cosmetic industry.

Laces win premio eco sustainability award for their natural hair colours - Transition Consciousness

The natural dyes not only colour, they also nourish the hair, and are important for the preservation and regeneration of damaged hair. Their properties do not change the structure of hair, they preserve the melanin; they respect the keratin of the hair, which helps with strengthening; they have a balanced pH; they do not fade with exposure to sun and washing, and they can be used by pregnant women, nursing mothers and people unable to use products with chemicals.

Laces win premio eco sustainability award for their natural hair colours - Transition Consciousness

Speaking about the award, Cris said “It is with great pride that we received the Amcham Award, which brings together Brazilian and international companies and highlights the most innovative initiatives of small and medium-sized companies, such as Laces, showing that sustainability is not exclusively for large companies. We hope that our plant coloring can promote the self-esteem of many women from all across Brazil and encourage small and medium-sized companies to adopt sustainable initiatives in all their processes.”

Laces win premio eco sustainability award for their natural hair colours - Transition Consciousness

This year Maria and I have been working with Laces as they prepare for expansion in terms of opening new spas, adding new products and services to their portfolio, and also developing a new social business model. One of the tools we introduced to them was the Flourishing Business Canvas, and this has helped them to explore the underlying systemic nature of their business model. The Flourishing Business Canvas, which locates business models within the three contexts of the economy, society and environment, and which also provides four perspectives of people, value, processes and outcomes.

Laces win premio eco sustainability award for their natural hair colours - Transition Consciousness

As a leading proponent of conscious business here in Brazil, one which is continually looking for the most relevant and up-to-date business tools and techniques to help them innovate and develop their thinking, we worked with Laces to explore how the Flourishing Business Canvas can help the team better explore new sustainable business opportunities, help in the training and development of their collaborators, and be used to help tell and communicate their story in a systemic manner.

If you are interested in reading our full case study of the systemic nature of Laces’ business model, please see Laces: A Systemic and Soulful Approach to Customer Experience Design

Vogue Brasil

Os eventos da semana de 09 a 15.12 de 2017

Veja os happenings que agitaram o Brasil e lá fora

Matéria da Vogue na edição 15 de dezembro de 2017

Veja os happenings que agitaram o Brasil e lá fora - Vogue
Da esquerda para a direita: Lolo Ascar, Beta Whately, Carol Macea e Cris Dios (Foto: Arte Vogue Online)

Na quarta-feira (13.12) a cosmetóloga Cris Dios, do spa de cabelos Laces, recebeu convidados para apresentar o seu novo projeto, #BateCabeloLaces, que conta com uma música autoral, chamada Bate Cabelo, para abordar a diversidade das brasileiras e a importância de cuidar dos cabelos.